quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Bebê.

Às vezes me pergunto se cresço ainda um dia.

Não, não no sentido vertical da palavra, quanto a isso há primaveras que perdi as esperanças.
Mas será que vou deixar de fazer drama por besteira, deixar de querer ser alguma coisa "quando" eu crescer, começar a fazer o que tem que ser feito sem ficar especulando, tomar a vida e o destino nas minhas mãos.
Se vou parar de me ver como criança ou pré-adolescente, irresponsável, danada, sem noção do mundo, dependente. Se vou parar de discutir probleminhas amorosos bobos com amigos que tem mais o que fazer da vida. Se vou parar de pedir/seguir os conselhos da Samia e conseguir pensar sozinha.


[Ainda tenho 15 anos]

4 comentários:

Vinícius disse...

Você sabe que não é irresponsável, danada, sem noção.
Dê tempo ao tempo.

Ademais, qual é graça de ser um adulto (vazio) sem nenhuma "bobeira" da criança que cresceu vendo os fianis felizes da Disney?

Relaxa.

Beeijos.

Yam disse...

Irresponsável? Infantil??
Aah. Por favor.
Tu sabe que não.
Tu sabe das coisas que tu enfrenta, da pessoa que tu é.
Rum.
Nem vem.


[Quem vê jura que o Vini assistiu os filmes da Disney. xD]


Beijos.

Laelia disse...

Vini e Yam devem estar certos.
E até eu, que sou eu, tenho que dá uma de criança, senão a vidinha fica sem graça né?
*:

Camilla disse...

O fato é que as crianças são sempre mais felizes.


Elas que são sábias.

=]