segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Um beijo (ou dois).


Às vezes insegura, chorosa, medrosa...

outras confiante, poderosa, segura de mim.

Não, não é TPM.



Entre risos nervosos,

músicas que dizem tudo,

sorrisos disfarçados,

e até alguns choros abafados,


eu sinto os meus (seus) sintomas.



Só sei que eu quero aqui, pra mim, agora e pra sempre também...

mais um beijo teu.



rá que a Sorte virá num realejo, trazendo o pão da manhã, a faca e o queijo,

ou talvez um beijo teu... que me empreste alegria.

6 comentários:

Rodrigo Brower disse...

Bj é tudo ! Se sente a alma pelo bj..8)

Cynthia Osório disse...

Os beijos das poesias parecem sempre mais fervorosos;mesmo os não consumados.
Assim eu senti ao ler...

lacarvalhedo disse...

Lindo.
E que os beijos das poesias se tornem reais, cada vez mais! ;)

Thyago David. disse...

ou três..

Iasminne Fortes disse...

'Só sei que eu quero aqui, pra mim, agora e pra sempre também...

mais um beijo teu.'

ah, Camila, eu tbm quero, querida. Eu tbm gostaria de saber o que posso fazer por mim para conseguir isso. Adorei!

;*

Vinícius disse...

Pode ter certeza, amor.