segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Deserto.

O mundo gira, os minutos passam e eu tenho a sensação de que não saí do lugar.

Claro que se eu olho pra trás, vejo os anos que passaram, vejo as coisas que fiz, o que ganhei e o que perdi.
Mas se eu fechar os olhos, parar de pensar, de procurar na memória tudo que fiz pra provar pra mim mesma que "sim, eu fiz várias coisas!!!" eu só sinto um vazio, uma sensação de que saí da trilha, que mudei de fruta preferida só porque essa árvore é mais baixa.


Mas o que era que eu queria mesmo? Deus do Céu! O que é que eu quero agora? E me vem aquela conhecida sensação de sozinha no meio da multidão, com o perdão do clichê.
De qualquer forma, eu já estou aqui, sozinha no meio do nada, devia aproveitar pra construir alguma coisa, quem sabe não vai ser útil no futuro? Quem sabe, se eu me aplicar, descubro a cura pro mundo. Não estou fazendo nada mesmo.

Me desejem sorte.

4 comentários:

Cynthia Osório disse...

NO DESRETO DO MUNDO QUE TEM DENTRO DO PEITO DA GENTE. VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHA NESSA... SENSAÇÃOZINHA QUE TEMOS EM COMUM.

Camilla Mendes disse...

Ai que saudade de não fazer nada perto de vc...vamo fazer algo?? Que tal um big bob's lá no McDonalds???????????
Saudade.

Rolando disse...

Oi. Estive por aqui. Gostei. Apareça por lá. Gostando pega o meu selo( mes de dezembro) e coloca no seu blog. Abraços.

Laelia disse...

Boa Sorte.
E o clichê tá perdoado, mas só se você continuar escrevendo.
Não suma, moça.
Beijo!