terça-feira, 26 de agosto de 2008

Aqui.


Ando me perguntando como cheguei aqui.
Como minha estrada torta virou a de tijolos amarelos?
Não sei. Nem tenho porquê querer descobrir.

Sei que é Aqui...
Onde meu pessimismo esbarra e fica pra trás.
Onde as minhas saudades se tornam beijos.
Onde minhas besteiras se vestem de risos e sorrisos.

Aqui, eu vejo Algo e me encontro.
Se não encontro, só desejo.
E no meu desejo, nem eu me entendo.

E é por não me entender sozinha, por não me encontrar longe d'Aqui, que eu fico.
Fico no brilho do que vejo e no silêncio do que desejo.
Sei que é Aqui que eu quero ficar.


Fica também?

4 comentários:

thyago david. disse...

Li sim.. e aí é que,

Muito bom, seu 'Aqui' deve ser bom, você quer ficar nele e ainda chama pra ficarem com você .. ^^

Gostei muito.
Tudo bem escrito.

Beijos.

Vinícius disse...

Aqui? Comigo.

Só se for. xD

=***

Vinícius disse...

estra de tijolos amarelos. Eu nunca entendi o porquê de a estrada ser de tijolos e ainda mais, amarelos.
E o que seria dela sem as suas tortuosidades? Que graça teria se tudo fosse sempre retilíneo?

lacarvalhedo disse...

Mágico de Oz!!!!
\o/
Lindo, nostálgico, inteligente...
Gostei, ó.
:)
;*