segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Da cadeira vazia, do riso vazio, do peito apertado.

É tão difícil ser quem fica.
É tão doloroso ser aquele abandonado.
É tão angustiante dizer: "vai, amiga, se é o melhor pra você... vou ficar feliz também. Mas me promete que não vai me esquecer".

Mas eu sei e você sabe que não importa o quanto relutemos... serei substituída, e você também terá que sê-lo. Não dá pra ficar aquele lugar vazio do meu lado (esquerdo do peito).

Já segui em frente chorosa quando tive que abandonar uns bons, bons mesmo, amigos. Mas hoje sei que é muito pior ficar no cais a acenar com o lencinho ensopado em lágrimas.

Boa sorte pra você. Vou procurar meu novo parceiro de trabalho, de fofoca, de caderno e de cadeira.
Não, não vai ser a mesma coisa... mas o que se há de fazer?

Amo você pra sempre e de um jeito lindo.

5 comentários:

Cynthia Osório disse...

Vão os amigos, fica a Amizade!!

poetamenteblog.blospot.com, passa lá!

Jubis disse...

adorei o que tu escreveu e é bem verdade mesmo. O blog tá muito bonito. Beijão

xxanayamxx disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Yam disse...

Amor que é amor não acaba.
Oh o drama.

=*

Vinícius disse...

E aí que eu queria ter um amigo assim. Ou saber que tenho, sei lá...

=*